domingo, 17 de fevereiro de 2013

Porque é que a filosofia é tão íntima da ciência?


Alguns alunos meus pensam que a ciência é muito distinta da filosofia. Eu não penso assim. Na verdade durante a maioria da história da ciência não existia qualquer distinção. Newton chamou aos seus escritos Filosofia Natural. E era assim que a ciência era conhecida. O erro de alguns alunos consiste em pensar que na filosofia todas as questões são inconclusivas. E isso não é inteiramente verdade. Acontece que os métodos de conclusão em filosofia exigem procedimentos diferentes dos da ciência. Em ciência exploramos a realidade directamente para compreender melhor. Em filosofia exploramos as razões, os raciocínios ou argumentos. Estes são a realidade a explorar para os filósofos. Com um pouco de paciência vale a pena ver o vídeo deste post de Brian Green, um físico teórico famoso, com alguns livros traduzidos entre nós. Digo um pouco de paciência pois Green fala em teorias complexas, como a das cordas. Mas vale sobretudo a pena porque nele compreendemos que só vale a pena fazer perguntas quando não temos ainda resposta para elas e, acima de tudo, que no coração da ciência, tal como no da filosofia, habitam mais perguntas que respostas. Sem confundir as partes, não há filosofia sem ciência, nem ciência sem filosofia.

video

Sem comentários: